TRF4
JFRS
JFSC
JFPR
Ajuda para Pesquisa
Intranet
Enviar notícia por e-mailImprimir notíciaNotícias


       



Justiça determina demolição de muro que impedia acesso à Praia do Barcela, em Florianópolis (SC)

14/07/2017 16:46:57





O muro que fechou o último acesso à Praia do Barcela, em Florianópolis (SC), deverá ser demolido e o acesso recuperado para uso da comunidade. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) determinou, na última semana, que o dono do imóvel cercado pelo muro, situado em Área de Preservação Permanente (APP), em conjunto com a União, o Município de Florianópolis e a Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram) se responsabilizassem pelo restabelecimento do local. 

Em 2012, o Ministério Público Federal (MPF) tomou conhecimento de que o último acesso à Praia do Barcela havia sido fechado em 2010, restringindo o uso da praia aos ocupantes dos terrenos litorâneos, fazendo os pescadores pularem o muro do terreno para ter acesso ao local.

Notificada, a Floram, que cuida das APPs de Florianópolis, demoliu parte do muro que se encontrava na faixa de areia, mas manteve a parte construída na beira da rodovia.

O MPF ajuizou ação pedindo que o dono do imóvel, a União, o Município de Florianópolis e a Floram se responsabilizassem pela demolição das estruturas que ocupam ilegalmente os terrenos e acrescidos da marinha e a APP da praia, recuperando totalmente as localidades afetadas. Ainda, requereu indenização por danos morais e materiais à comunidade local de pescadores, que teria sofrido com a obstrução do acesso.

A Justiça Federal de Florianópolis julgou o pedido parcialmente procedente, condenando o dono do imóvel e os demais réus a demolir o muro que impedia a passagem. Determinou também que a prefeitura faça um estudo para reabrir todos os acessos à Praia do Barcela. O pedido de indenização foi negado, com o entendimento de que as cobranças sobre os possíveis danos devem ser feitas individualmente.

O MPF apelou, sustentando que é parte legítima para pleitear a indenização em nome de toda a comunidade. O Floram também recorreu, sustentando falta de interesse de agir, pelo fato do MPF já ter uma ação exclusivamente contra o município visando a abertura de todos os acessos da praia. Afirmou, também, que a área do imóvel não é de preservação permanente, sendo injustificada sua presença na ação.

O dono do imóvel, a União e o Município de Florianópolis apelaram igualmente, contestando suas responsabilidades na abertura e fechamento dos acessos.

A relatora do caso no tribunal, desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha, negou o apelo do MPF, sustentando que a afirmada lesão aos pescadores que utilizavam o acesso que foi bloqueado não representa interesse homogêneo da comunidade. Os recursos do dono do imóvel, da União e da prefeitura também foram negados.

A magistrada deu, contudo, parcial provimento à apelação da Floram. Vivian afirmou que a presença da fundação é justificada, mas que de fato existe relação entre a ação do MPF contra o município e o que foi pedido à fundação. A decisão foi proferida por unanimidade na 4ª Turma do TRF4.

"Constatada a continência quanto ao pleito de imposição ao município de obrigação de realizar um estudo multidisciplinar que preveja os demais acessos à Praia do Bacela a cada 125 metros, conforme prevê o Plano Diretor do Município, bem como de condenação à efetiva abertura de tais acessos", concluiu.


5001192-71.2014.4.04.7200/TRF

» Todas as notícias







Notícias Relacionadas

07/07/2017
Mantido processo que busca demolição de casa na Praia da Galheta
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou, nesta semana, pedido de suspens&a...

28/06/2017
Via Legal Retrospectiva: Construção às margens de rio tem de ser demolida
A retrospectiva desta semana do programa Via Legal fala sobre construções comuns de se...

15/05/2017
Decisões de proteção ambiental não retroagem
Casa construída no entorno da Usina Mourão I, um reservatório de água de...

Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 300 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre (RS) - PABX (51) 3213 3000

Horário de atendimento ao público: das 13h às 18h

Endere?os e Telefones


INSTITUCIONAL
Competência e
Organização
Composição das Turmas, Seções e Corte Especial
Conciliação
Corregedoria Regional
Desembargadores Federais
Escola da Magistratura
Gestão Ambiental
Intranet
Juizados Especiais
Federais

Juízes Federais e Substitutos
Organograma
Sessões de Julgamento
Transparência Pública
Varas Federais
SERVIÇOS JUDICIAIS
Autenticidade de Certidão
Autenticidade de Documentos
Certidão (Regional e Eleitoral)
Composição das Turmas, Seções e Corte Especial
Consulta Argüições de Inconstitucionalidade do TRF4
Consulta Jurisprudência da TRU4 e Turmas Recursais
Consulta Jurisprudência do TRF4
Pautas de Julgamentos
Plantão Judiciário
Processos Distribuídos/Redistribuídos
Sob Medida
Súmulas da TRU4
Súmulas das Turmas Recursais
Súmulas do TRF4
Sustentação Oral e outros agendamentos
CONCURSOS E ESTÁGIOS
Juízes
Servidores
Estágios
COMPRAS E LICITAÇÕES
Cadastro de Fornecedores
Compras em andamento
Compras encerradas
Licitações aguardando abertura
Licitações em andamento
Contratos e Atas de Registro
Contratos
Relatórios de Gestão Fiscal
NOTÍCIAS E PUBLICAÇÕES
Últimas notícias
Diário Eletrônico
Avisos
TRF4TV
Jornal do TRF4
Revista do TRF4
Boletim Jurídico
Revista de Doutrina
CONTATOS
Endereços e Telefones
Perguntas Frequentes
Twitter
TRF4 no Facebook
Ouvidoria
Acesso à informação pública
Transparência